sexta-feira, agosto 26, 2011

No site da
Rede de Produtores Culturais da Fotografia no Brasil
http://wp.rpcfb.com.br/
Veja informações e novidades sobre produções, publicações, reflexões, eventos, novidades, portfólios, exposições, lançamentos de livros e muito mais
clique sobre a REDE e acesse

sexta-feira, agosto 19, 2011

Fotografia, esta linguagem que nos afeta por todos os significados, sentidos, percepções; visíveis e invisíveis, em dobras, em redes, em transcendência.

"Foto Link 2010, Painel da Cidade, uma Homenagem a FOTOGRAFIA em seu dia, comemorado mundialmente no 19 de agosto"


por Fernanda Magalhães



sábado, julho 02, 2011


FotoRio2011

Livro de Fernanda Magalhães é destaque na programação de evento de fotografia
            A fotógrafa e artista londrinense Fernanda Magalhães lança seu livro Corpo Re-Construção Ação Ritual Performance, na próxima terça feira (5 de julho), às 18h30, na Livraria Folha Seca (Rua do Ouvidor 37/ (21) 25077175), no Rio de Janeiro. Antes do lançamento, às 17h, ela participa de visita guiada na exposição "Eu me desdobro em muitos - A autorepresentação na fotografia contemporânea", no Centro Cultural Banco do Brasil (Rua Primeiro de Março, 66/(21)38082007), da qual ela participa. Os dois eventos integram a programação do FotoRio 2011 – Encontro Internacional de Fotografia do Rio de Janeiro (http://www.fotorio.fot.br/2011/).
O trabalho de Fernanda Magalhães tem ganho destaque na exposição dentro da programação do FotoRio 2011. O curador do evento, o fotógrafo e pesquisador Milton Guran, afirmou à Veja Rio que a fotógrafa é a precursora no Brasil da produção de trabalhos emautorepresentação na área da fotografia.
Livro - O livro é resultado da tese de doutorado desenvolvido na Unicamp (Campinas, SP) entre 2003 a 2008.“O projeto surgiu a partir da minha experiência com uma grave doença e da constatação que sempre precisamos do outro para nos reconstruir. E desta relação vital com o outro, os outros/outras surgiu o trabalho que é essencialmente um trabalho coletivo, com muitos coletivos já que a proposta aconteceu com grupos diversos”, revela Fernanda Magalhães.
O livro contém um memorial da artista em que ela faz um percurso pelas séries de trabalhos que levaram à tese, além dos registros das performances com fotografias, desenhos e textos realizados pelos participantes da ação e pela própria artista.
A autora explica que seu trabalho nasceu das lembranças de sua infância com o pai, o jornalista Antonio Vilela de Magalhães e também de dois trabalhos desenvolvidos em 2002 - Impressões da Memória e A Expressão Fotográfica e os Cegos. Os desdobramentos desses trabalhos e de sua memória de infância resultaram na proposição da série. Segundo ela, uma expansão de seus trabalhos anteriores.
Em um trecho do livro, a autora diz: “O trabalho emerge como possibilidade de sobrevivência através da arte, numa ideia de que as relações podem trazer força e amor, possibilitando vida e expansão. Arte e vida conectadas. A força da ação se estabelece através das relações com o outro que atua na expansão do trabalho”.
Juntamente com o livro, o site http://www.fernandamagalhaes.com.br/ faz parte do projeto como parte multiplicadora do trabalho, “como linhas de fuga, conexões rizomáticas que permitem outros desdobramentos, novas expansões, para além de minhas atuações. O livro e o site pretendem possibilitar estas atuações para além do meu corpo”.

Impressões da história, Impressões da Memória 
A autora conta que a gênese do trabalho remonta das lembranças de sua infância. “Meu pai chegava exausto do trabalho e nós (eu e minha irmã) queríamos sua atenção. Ele então nos dava canetas e falava para desenharmos em suas costas. Quando ele adormecia, com o calor e o suor do seu corpo, os desenhos eram transferidos para os lençóis e observávamos isto ao amanhecer. Esta é uma imagem linda de minha infância”, relembra.
A partir dessa vivência nasceu o Impressões da Memória, um projeto de construção de poemas visuais em parceria com a jornalista e escritora Karen Debértolis. “O projeto nos trouxe, a partir da perspectiva das relações corporais, as construções de novas/outras linguagens em nossos trabalhos. O trabalho atua no campo da performance através de um momento performático mas não público, realizado de forma íntima e que se revela na exposição dos resultados do trabalho”. 
Na mesma época a dupla também desenvolvia o Projeto A Expressão Fotográfica e os Cegos, que propiciou a perspectiva de ampliação das sensações, como as vistas táteis. “Desta relação de contato com os corpos, a relação tátil do corpo com o mundo, estas perspectivas de nossas outras percepções além da percepção visual tão valorizada hoje. Destas imagens que podem surgir a partir das relações do corpo com o mundo, através das sensações corporais”, pondera a autora.
O livro foi viabilizado através de recursos do PROMIC e está à venda no valor de R$ 40,00.

Contatos:
Fernanda Magalhães – (43) 99415930/ 33390530 – e-mail: fermagalha@gmail.com
Rodrigo Ferrari (Livraria Folha Seca) – (21) 25077175 – e-mail: rodrigo@livrariafolhaseca.com.br

sexta-feira, junho 10, 2011

segunda-feira, abril 25, 2011

Cora Coralina | Antonio Vilela de Magalhães
PRÊMIO SESC DE FOTOGRAFIA MARC FERREZ 2011
O Prêmio SESC de Fotografia Marc Ferrez, promovido pelo SESC-DF, está com inscrições abertas até 29 de julho. Os interessados podem se inscrever em uma das unidades do SESC ou ainda pelos correios, gratuitamente.
O prêmio visa incentivar a produção fotográfica, revelar novos talentos no cenário fotográfico e ampliar o espaço institucional do SESC/DF na área cultural. Poderão concorrer fotógrafos profissionais ou amadores, brasileiros maiores de 18 anos, residentes em território nacional; Estrangeiros que residam no Brasil, no mínimo, há 20 anos; E entre 16 e 17 anos, residentes no território nacional, com a autorização e assinatura dos pais ou responsáveis.
O tema é livre e cada participante poderá inscrever até 2 (duas) fotografias, inéditas, sendo classificada apenas uma. São consideradas inéditas as fotografias que nunca foram premiadas em qualquer forma de expressão de artes visuais, ou que já tenham sido premiadas.
Os prêmios destinados aos três primeiros colocados são de R$ 2.000,00, R$ 1.500,00 e R$ 1.000,00, respectivamente. Serão selecionadas quarenta fotos e concedidas sete menções honrosas. O material selecionado será exposto no Espaço Cultural Ary Barroso - SESC Estação 504 Sul.

Confira o regulamento aqui.

http://www.sescdf.com.br/site/arquivos/downloads/regulamentocontos2011-fotografia-1812961.pdf